Meu momento

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Sinto que as coisas começam a entrar nos eixos. O tempo pra mim, apesar de ter me maltratado muito nos últimos meses, mas também me ajudou a curar algumas feridas abertas. Cada dia que passa, me sinto melhor e mais renovada.

Apesar de ter dias que, assim que acordo, olho pela janela e um raio de luz teima a entrar pela fresta. E ao mesmo tempo, eu teimo a me esconder. Finjo que não é comigo, que não estou alí... Aí penso: Tudo que queria era poder ficar quietinha!

Mal termino meu pensamento, outra coisinha teimosinha e chorosa, acorda me olhando e esticando as mãozinhas pra deitar comigo na minha cama. Me escondo, me cubro, fico imóvel, mas não tem jeito. Ele sabe que estou alí. Garoto esperto... Puxou a mãe!!! Falo pra ele: Só mais 5 minutinhos??? O que pra mim seria um alívio, pra ele seria uma eternidade. E acabo me rendendo àqueles olhinhos daquele gatinho. O outro, só se joga caindo em cima de mim. Agora me falem, como fazer caber 3 pessoas em uma cama de solteiro? Nessa hora me divirto pra caramba.

Eu não sei se sinto falta daquela pessoa ou se sinto falta da minha vida. Tinha uma vida maravilhosa! Tenho essa confusão na minha mente. Até mesmo porque, uma coisa não descarta a outra porque ele fazia parte da minha vida.

Mas tenho plena consciência de que precisei perder tudo o que eu tinha pra dar valor. Não é assim o que geralmente acontece com os seres humanos? E como hoje eu dou valor!!! Até mesmo porque, antes eu tinha a casa que era a minha casa, os móveis eram meus móveis, o quarto era meu quarto. E hoje, o que eu tenho?

Voltei a morar na casa da minha mãe (argh!!!) que é a casa da minha mãe, há muito tempo deixou de ser minha também, durmo com meu pequenos no meu antigo quarto que já não é mais só meu quarto, é muito mais deles do que meu, porque o que mais tem lá são brinquedos, não tenho mais cama porque durmo na cama de baixo do meu filhote... Tá ruim? Tá apertadinho? com certeza, mas quando vejo minha vida e me comparo a outras pessoas, tem gente que não tem nem onde morar, então eu sossego o coração.

Acho que são essas dificuldades é que me fizeram sofrer mais e mais. É saber e ver tudo que estou passando e não ter tido escolha. Não me perguntaram o que faria da minha vida pós-separada, não me perguntaram o que eu achava disso, nunca conversamos sequer numa possibilidade disso acontecer. Apenas tive de aceitar e me resignar!

3 Cométários que me fizeram feliz!:

SGi/Sonia disse...

Oi Flavinha,
vim aqui te dar um abração.
Vim aqui dizer que sei o que você está dizendo, mas também vim dizer que não sei o que você está sentindo.
Mas quero que você saiba que isso aqui tudo é muito bom, amigas dando as mãos umas as outras.
Legal né?

Beijins

Nina disse...

Puxa Flavinha, essa é uma das partes mais difíceis, não é? voltar pra casa da mãe, realmente complicado. aquilo já não te pertence mais, nao é mais teu mundo. eu te entendo perfeitamente. e penso na minha irmã e aí não sei o que é pior, como aconteceu com vc ou como está acontecendo com ela, o marido dela a trai, é um panaca, um sem vergonha mesmo, e se faz de santo. ela já desgastou demais com tudo isso, e simplesmente não tem força agora pra dar um passo em direção a libertação dele. está presa ao marido por mt razoes, assim como eu estive há alguns anos, mas uma das razoes é que ela não quer voltar pra casa da nossa mãe. porque ela tem o cantinho dela e mesmo sofrendo com o marido, prefere por enquanto ficar lá e alimentar-se de falsas esperanças. eu não sei, mas tenho a impressão de que vc tá achando forças lentamente e tem apoio da familia, e dos seus meninos. eu tenho a impressão de que vc está no caminho certo mesmo sem saber, e vai se reerguer rapidinho dessa porrada que te deram.
desejo mt força e que um dia esse teu ex morra de inveja qd te ver renascer de novo!

Cris de Bourbon disse...

Ai, Flavinha. Me dá um engasgo ler tudo isso. Sabe a vontade de te dar um abraço e não precisar dizer mais nada? Pois é. Mesmo assim vou te dizer uma coisa basica que a vida me ensinou: O TEMPO CURA TUDO! E acredite que Deus não permite o mal na nossa vida, se não for pra tirar dele um BEM MAIOR. Você tem se sentido uma pessoa melhor com todos esses problemas? Uma pessoal mais centrada, mais madura? Então!!

Meu pensamento corre até você em forma de torcida pra que essa 'fase' transforme vc e seu marido em pessoas melhores e que um tenha certeza da importancia do outro e da família unida. Torço, torço, torço!

Dá cá um abraço

Cris

 
Iniciando Ciclos. Design by Exotic Mommie. Illustraion By DaPino