Meu momento

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Carne de Açougue

Uma coisa me intriga.
Porque quando digo que desde a minha separação não fiquei com ninguém, me olham como se eu fosse um ser de outro planeta?

Quando digo ficar com ninguém, podem levar ao pé da letra mesmo. E não importa se falar que dei uns beijinhos. Importa o ficar.

O que importa é se eu fiquei com quantos no mês, ou na semana, ou no final-se-semana. A quantidade importa? E a qualidade?

Importa não é o momento perfeito, mas o "T" perdido.

Sentir falta? Claro que sinto... Hei... ainda não morri. Mas o meu prazer não está na quantidade. Não é sair e "ficar" com o primeiro Mané gostosinho que vai me fazer sentir prazer. Esse negócio de :"Oi, vamos ficar mais a vontade, foi bom pra você, qual seu nome mesmo?" (Estou economizando nos detalhes porque podem ter crianças lendo isso). Cara... isso não é comigo! Sinto prazer nas palavras, no toque, no olhar, no sorriso.

Sou mulher, trabalho, jovem (ainda), bem resolvida, mas uma coisa é ser livre e outra coisa é ser liberta (se é que me entende...). Ainda que eu fosse uma adolescente, com hormônios em ebulição, até que compreenderia. Mas parece que, quanto mais o tempo passa, mais o hormônios estão à flor da pele. Tá bom... eu nunca fui santa, já fiquei por puro "T", mas a gente cresce (Graças a Deus) e ficamos mais seletivos e exigentes.

E fico eu, analisando, pensando com meus botões, o que leva a pessoa a "ficar por ficar"? O que leva a alimentar o corpo e esvaziar o coração? Ou o coração já está tão vazio que precise alimentar a carne? É, porque são assim que as pessoas se referem. Tudo é só carne. Parecem que vivem no açougue. Quanto menos embalagem (lê-se roupa), melhor será a disputa por aquele pedaço. Devem pensar que economiza tempo pra tirar. E pelo preço da carne, afff...
Quando saio, me sinto como se estivesse em um açougue à exposição esperando pelo primeiro morto de fome. Os homens (e mulheres também) parecem que vivem no cio, tudo se resume a ser caça e caçador. E se você fala para o cara o seguinte; "Eu não vou ficar com você, estou aqui pra me divertir (diversão pra eles é beijar na boca e nem chegar nos finalmentes)." Literalmente ele te acha um ser de outro mundo. Deve pensar: "Como assim não vai ficar comigo? Logo eu que sou tão gostosinho. Vou insistir até conseguir." Quantos "vasari" já dei em caras que se acham...

Alguns homens (não generalizando) olham pra mim que dá até medo. Parece que têem visão de raio X. Faltam adivinhar a cor da minha calcinha. E já olham como se eu, por já ter sido casada e tal, fosse uma mercadoria fácil. Tipo: essa aí separou e deve estar doida pra dar, pra tirar o atraso e o prejuízo. Que prejuízo??? Depende do ângulo de visão, vai que eu saí foi no lucro? Tudo é uma questão de referencial.

Não estou dizendo que sou a razão em forma de pessoa. Quer dar por dar e ficar por ficar, façam isso. Mas respeitem que não quer. Não façam piadinhas (de bom ou mal gosto), é um saco ter que ficar com aquele sorrisinho amarelo de quem ammmoooouuuu a piada!

Mas nada tira o momento perfeito, com a conversa perfeita, com o sorriso perfeito, com a pessoa perfeita, com o beijo perfeito, o corpo perfeito, a mão perfeita no lugar perfeito. Devemos aprender a amar não só o corpo, mas o coração das pessoas.

14 Cométários que me fizeram feliz!:

SGi/Sonia disse...

Dá-lhe Flavinha!

É isso aí mesmo! Olha que eu também já fui um ET, todo mundo no mundo inteiro achando que eu deveria sucumbir aos "prazeres da carne", e eu lá, firme e forte nas minhas convicções.

Claro que não é ruim ganhar um carinho, um beijinho quando estamos carente, mas se vir com algo mais, um momento especial algo perfeito, melhor né?
Mas tudo tem sua hora.

Beijins

Marsyah disse...

Concordo em gênero, número em grau.
Eu também fiquei um ano inteirinho sem "ficar" com ninguém, e não me fez falta nenhuma.

Concordo demai com você, Flavinha!

Bjux!

Tania Pimenta disse...

Muito bem dito e escrito, Flavinha! Concordo plenamente com vc. Quer dar por dar, ok. Mas respeite quem não quer!!!! Cada momento nosso é uma escolha que não diz respeito a ninguém mais do q a gente mesma!
Beijins

ro costa disse...

Flávia é um saco... e eu não me casei ainda então ficam me cobrando.
Tenho 38 anos e tive dois homens na vida... sem amor e carinho nem beijo na boca eu dou... as pessoas me acham muito estranha.
Forte abraço sempre.

LiLi disse...

ótimo esse texto.
Sempre fui recatada e não me arrependo. Sempre namorei com qualidade e não quantidade. Simples assim!
beijos linda!!!

Carol Biasucci disse...

Deve ser por isso que eu estou na seca há algum tempo. Falta de homem pra me olhar como mulher (ou menina, como queiram), e não como uma possivel boa transa.

adorei o tema do post.

Carol Biasucci disse...

Oi FLávia!!
Claro que pode.. eu leio muitos blogs, mas só linko os que vou sempre visitar, e o seu será um deles com certeza!!

Um beijão!!

Marsyah disse...

Vc tá muito engraçadinha, viu?!
Mas de qq forma, obrigadíssima pelo elogio!

Bjux Flavinha!

Carlinha disse...

Tenho 23 anos e Nunca fiquei por ficar. Nunca fiquei com alguém numa balada,nunca!
Acho que até beijo na boca é sério...Vai saber onde o cara enfiou a boca? Se o nome dele é verdadeiro...Tanta coisa!
O certo mesmo é esperar alguém especial, porque aí vai valer por 10 homens pegados por aí.
Mas tem que se permitir a isso né Flavinha?

Fernanda Falleiro disse...

Amiga quando tiver que ser vai ser...cada um tem seu tempo!!!
é o seu livre arbitrio, o importante é a sua felicidade!!!

Um fim de semana lindo pra vocês!!!!

Marisa Pimenta disse...

Flavinha, já te escrevi há algum tempo, mas sei o q sente pois tb já senti, porém minha filha Tânia disse bem, cada um deve fazer o q quer e na hora q tem vontade. Não se desespere pq a vida corre e sempre tem o dia seguinte. Fiquei feliz de ver meu blog linkado no seu. Obrigada
Apareça tb no acessoriosdamarisa, tem coisas novas por lá. Bjks

Carol disse...

Valorizar a si mesma:é isso ae,Flavinha!Por que ficar se desperdiçando,se é tão especial!Graças a Deus,você sabe que merece tudo de bom.

É óbvio que a opinião alheia incomoda,mas não deve influenciar no modo como se vive.Você faz exatamente isso,e ver sua força no que considera certo me dá uma esperança na vida,sabe?Eu tenho 16 anos,nunca beijei alguém.Eu amo isso!Não preciso disso,estou feliz assim.Só de pensar em ir a algum lugar e ficar com alguém que nem conheço,me dá ânsia de vômito.Caramba,não sou qualquer coisa.Ou melhor,não somos!

Beijos e boa sorte na sua luta diária!

Fiona de Bourbon disse...

Flavinha
Concordo com vc nesse post em praticamente tudo. E ainda acrescentaria: antes só que mal acompanhada...

Teu mimo seguiu hoje por sedex. Estarei viajando durante uma semana, mas espiarei o blog de onde estiver, pra confirmar se recebeu direitinho.

beijoooo

A vida para além de ti! disse...

Putz tambem decidi desde separei ficar no celibato, pois jã nao quero dormir por dormir. Se querem sexo de graça, que procurem outra ou paguem para ter, comigo não.
Ainda sinto saudades do toque dele, do cheiro, da força com que me amava. Não vou trocar esses lembranças por algo podre, so para libertar energias. É lamentavel que as pessoas não aceitem este modo de vida.

 
Iniciando Ciclos. Design by Exotic Mommie. Illustraion By DaPino